terça-feira, 27 de junho de 2006

10 meses sem meu bebê.


Pedaço de Mim

Oh, pedaço de mim
Oh, metade afastada de mim
Leva o teu olhar
Que a saudade é o pior
tormento
É pior do que o
esquecimento
É pior do que se entrevar

Oh, pedaço de mim
Oh, metade exilada de mim
Leva os teus sinais
Que a saudade dói como um
barco
Que aos poucos descreve um
arco
E evita atracar no cais

Oh, pedaço de mim
Oh, metade arrancada de
mim
Leva o vulto teu
Que a saudade é o revés de um
parto
A saudade é arrumar o
quarto
Do filho que já morreu

Oh, pedaço de mim
Oh, metade amputada de mim
Leva o que há de ti
Que a saudade dói latejada
É assim como uma fisgada
No membro que já perdi

Oh, pedaço de mim
Oh, metade adorada de mim
Lava os olhos meus
Que a saudade é o pior
castigo
E eu não quero levar
comigo
A mortalha do amor
Adeus

Chico Buarque

2 comentários:

luluca disse...

Mileninha...so sabe a dor da perda de um filho, a mae q o perde :(

Luana Camará disse...

Converso silêncios com a minha sombra. Vivo naquilo que imagino com a certeza de que voltará para mim. E fico nesta casa onde nasci. E fico nesta casa onde, um dia, no instante em que morrer, todas as portas se abrirão lentamente.

Luana Camará.

 
;